Archive: COLUNISTAS

REALIZA PLENAMENTE TEU MINISTÉRIO

shepherd-570x379

 

Caríssimos irmãos formadores da RCC Brasil, a paz de Jesus esteja com cada um! É com alegria que me dirijo a vocês para trazer o que o Senhor falou-nos na intercessão profética no dia 05 de junho para o Ministério de Formação, estão sendo momentos profundos de oração, de escuta e direcionamentos para o ministério e sua caminhada no movimento.

 

Desde o inicio do ano de 2016 o Senhor  vem nos exortando que queria-nos em missão, e para essa missão Ele derramava uma unção nova, abria portas, que não nos preocupássemos com o terreno, pois já estava pronto e dizia-nos avancem. É um tempo novo irmãos, um tempo de abundância de Nosso Deus, Ele tem cuidado de cada um de nós, tem nos colocado em seu colo e nos amado.

 

Para este mês ele continua a nos mostrar a necessidade de avançar. Profecia: “Avancem para as águas mais profundas. Toquem, cuidem e formem o meu povo, quero levantar um exército preparado para combater, e vencer o mal.” Olha a convocação do Senhor para nós formadores, que estamos em nossos Grupos de Oração, nas dioceses, nos estados, no Brasil. Porém muitos ainda não se colocaram inteiramente a missão, ao chamado que Ele, o Senhor tem dado a nós, e exorta: “Muitos se perdem porque os próprios pastores não lhes dão atenção, Escutai meus filhos, tenham coragem de tirar a dor do coração do meu povo, a dor porque não me conhece, e não sabem do meu amor”.

 

O Senhor deu-nos uns passos a seguir, a dizer SIM, ao chamado que Ele fez a cada um de nós formadores, vejamos a passagem de Êxodo 3, 1-6 “ Apascentava Moisés o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madiã. Conduziu as ovelhas para além do deserto e chegou ao Horeb, a montanha de Deus. O Anjo de Iahweh lhe apareceu numa chama de fogo, no meio de uma sarça. Moisés olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. Então disse Moisés: “Darei uma volta e verei este fenômeno estranho; verei por que a sarça não se consome.” Viu Iahweh que ele deu uma volta para ver. E Deus o chamou do meio da sarça. Disse: “Moisés, Moisés!” Este respondeu: “Eis-me aqui.” Ele disse: “Não te aproximes daqui; tira as sandálias dos pés porque o lugar em que estás é uma terra santa.” Disse mais: “ Eu sou o Deus de teus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó.” Então Moisés cobriu o rosto, porque temia olhar para Deus. (tradução Bíblia Jerusalém) 1º passo: Contemplar o Senhor. Deus nos atrai a Ele para que possamos contemplá-lo em adoração; 2º passo: aproximar do Senhor. Quanto mais nos aproximamos do Senhor, mais escutamos sua voz, mais somos chamados por Ele; 3º passo: Responder ao chamado. Quanto mais Deus chama, mais Ele quer de nós uma resposta, sem a resposta a vontade dele não se cumpri em nossa vida; 4º passo: Tirar aquilo que atrapalha o recomeço, tirar nossas sandálias. Todo processo precisa de atitude de conversão. Confirmação: “Não lhes chamei pelo que são hoje, mas pelo que ainda farei através de vocês”.

 

Percebemos que há um chamado de Deus a avançar, para cuidar daqueles que ainda não o conhece, e também chama-nos a sermos íntimos Dele, a termos vida convertida com nova visão e nova forma, pureza de coração e intenção, vida de oração.

 

Outra visualização: “de roupas novas, finas, renovadas e bem alinhadas” para cada um de nós. E dizia-nos confirmando a visualização que, para termos um ministério frutífero era preciso se desfazer das veste velhas e revestir das vestes novas. Aleluia irmãos! não vamos perder tempo, é hora de deixar o velho de fora, as práticas velhas, as sandálias (Ex 3,5), e se lançar no novo que o Senhor está dando ao Ministério de Formação neste tempo. Ele mostrou um pomar bem farto.  Discernimento, outros ministérios também serão contemplados com os frutos que o MF está dando ao movimento e a Igreja.

 

É tempo irmão formador, de se revestir do novo, o Senhor a cada mês insiste em nos falar, é hora de colocar em prática aquilo que em oração o Senhor conduziu o plano de ação do ministério, é alinhar a formação em nossos GO, é começar a semear na terra que está arada e pronta. E se há dúvidas em seu coração da missão que Ele te concedeu neste tempo, basta olhar os passos e contemplar o Senhor, aproximar-se Dele e responder ao chamado feito por Ele a todos formadores da RCC Brasil, permanecendo sempre vigilante, tirando aquilo que atrapalha viver esse tempo de graça.

 

Ainda outra visualização: “Montanha toda de pedra. E no meio dela tinha uma fenda e da mesma descia muita água.” Discernimento: ainda há pessoas com os corações endurecidos para a formação, mas Ele continuará derramando água viva do seu Espírito Santo. Sua misericórdia continua sobre nós! Palavra João 4, 14 “Mas quem beber da água que lhe darei, nunca mais terá sede.”Não desista nos desafios que virá, o Senhor já está nos alertando, lembre-se que Ele está derramando seu Espírito Santo que é fonte de água viva.

 

Peço a vocês que leiam as cartas deste ano, desde janeiro, convoquem os formadores, recomecem onde pararam, avancem, coloquem-se em missão,“realiza plenamente teu ministério”( IITm 4, 5).

 

Mãos a obra irmãos, nos preparemos, para bem celebrar o Jubileu de Ouro e nos coloquemos em unidade pelo XXXII Congresso Nacional da RCC Brasil que acontecerá de 07 a 10 de julho na cidade de Aparecida – SP. Que a Mãe Aparecida interceda a Jesus por este momento pré-jubilar e por todos os formadores da RCC Brasil.

 

 

Santa Teresinha- BA, 12 de junho de 2016.

 

Tatiane Dias Figueiredo

Grupo de Oração Filhos da Luz/BA

Membro do núcleo nacional do MF/RCCBRASIL

ABRIREI PORTAS, QUANTAS PRECISAREM. AVANCEM!

portaAbertaAvivamento

 

Amados formadores do Brasil, a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo! Inicio este texto maravilhada e sem a necessidade de muitos conectivos para apresentar as moções que foram colhidas na oração feita pelo Ministério de Formação em todo o Brasil no mês de maio de 2016, pois Deus nos tem falado profeticamente. Pela intercessão de Nossa Senhora de Pentecostes podemos tocar o Verbo encarnado e vivermos a experiência do cenáculo que impele os discípulos a saírem com um ardor incontido no coração para que Jesus Cristo seja conhecido e amado. Por isso, eis o que nos diz o senhor:

 

Porque meu povo se perde por falta de conhecimento (Os 4, 6a). “Escuta Ministério de Formação, dá-me atenção.” Aquele que é chamado ao ministério, dedique-se ao ministério. Se tem o dom de ensinar, que ensine (Rm 12, 7). Enquanto eu não chegar, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino. Não negligencies o carisma que está em ti e que te foi dado por profecia, quando a assembléia dos anciãos te impôs as mãos.Põe nisto toda a diligência e empenho, de tal modo que se torne manifesto a todos o teu aproveitamento. Olha por ti e pela instrução dos outros. E persevera nestas coisas. Se isto fizeres, salvar-te-ás a ti mesmo e aos que te ouvirem. (ITm 4, 13 – 18)

 

Abrirei portas, quantas precisarem. Adentrem. Preciso de vocês. Avancem. Assumam vossa missão. Levantem-se e ensinem o meu povo. Eis que sopro sobre o Ministério de Formação uma nova unção, uma nova ousadia para que formem segundo a minha vontade e o meu querer, para que o meu povo não se perca mais por falta de conhecimento. Coragem, falem com palavras inflamadas, ensinando as pessoas a viverem um perene pentecostes. Tenham paciência nas provações, coloquem as vossas vidas a serviço do Evangelho.

 

Quantas instruções de Deus encontramos nas linhas anteriores, mas que para serem verdadeiramente vividas, precisam antes serem espiritualmente ruminadas e assim, encarnadas pelo poder do Espírito Santo. Por isso, antes de prosseguirmos na leitura, o(a) convido a voltarmos aos dois parágrafos anteriores e deixarmos que pelo mover do Espírito Santo em nós, cada palavra chegue ao lugar e à situação para as quais Deus as envia neste momento.

 

Assim, inspirados pela palavra de Deus, olhemos para as nossas realidades e vejamos quantos têm se perdido por falta de conhecimento. O quão atentamente temos escutado o Senhor, nos dedicado ao Ministério de Formação, estudado, ensinado, vivenciado o carisma que nos foi dado, testemunhando e ao mesmo tempo instruindo os que nos tem sido confiado para que salvando sejamos salvos.

 

Recordemos os passos que o Ministério de Formação deu até o momento no Brasil, no seu estado, na sua cidade, no seu Grupo de Oração. Por quantas portas o Senhor nos tem feito avançar de um modo sobrenatural, visivelmente os nossos limites são dilatados e a missão que nos foi confiada vai recebendo forma e beleza divinas. É o Reino de Deus que se antecipa já aqui, pela coragem dos fracos que passando pelo fogo das provações chegam ao fogo de um perene pentecostes, que não pode ser contido. Formadores, Deus nos pede a vida a serviço do Evangelho. Resta-nos prosseguir decididamente (conf. Fl 3,16)

 

Escutemos o Senhor e vivamos intensamente toda graça que Ele nos concede nesse tempo pre jubilar. Certamente, como aos discípulos no cenáculo de Jerusalém Jesus Cristo virá ao nosso encontro no XXXII Congresso Nacional da RCC Brasil que acontecerá de 07 a 10 de julho em Aparecida – SP, permaneçamos unidos, pois eterna é a sua misericórdia (conf. Sl 117,1)

 

Ceilândia – DF, 09 de Maio de 2016

 

Keila Fabiane Soares de Souza

GO Sagrado Coração de Maria

Coordenadora do MF, RCC/DF e

Membro do núcleo nacional do MF/BR

REUNIÃO MENSAL COM OS FORMADORES: Direcionamentos e subsídios.

Reunião mensal com os formadores

Direcionamentos e subsídios

 

Introdução

 

O Ministério de Formação de todas as instâncias deve buscar constantemente o aprimoramento das suas atividades formativas, sempre com o objetivo de produzir mais frutos de crescimento e conversão para aqueles que participam das formações. E para se alcançar um aprimoramento efetivo destas atividades é indispensável o envolvimento e a participação de todos os formadores para que todos estejam na mesma moção, para que contribuam com suas importantes experiências e percepções, e para que atuem em estreita sintonia com o que foi planejado pelo MF da respectiva instância.

 

A reunião mensal da equipe de formadores é citada no Plano de Ação e, quando bem conduzida, torna-se um momento riquíssimo para promover este desejado envolvimento dos formadores. Gostaríamos, então, de apresentar aqui alguns direcionamentos e subsídios para auxiliar as diversas lideranças do MF na realização de uma reunião útil e fecunda.

 

 

Direcionamento Prático

 

Em toda reunião, devemos começar com oração e escuta durante as quais o Senhor nos toca, nos cura, fala conosco, nos exorta e nos orienta. Nessa intimidade com Deus, nós exercemos os carismas e vivenciamos nossa espiritualidade. Depois desse momento, existem várias atividades para serem realizadas e assuntos para serem abordados. A escolha do que fazer depende da finalidade da reunião. Portanto, a coordenação deve, primeiramente, definir o que se busca com a reunião a ser realizada. Relacionamos a seguir algumas possíveis reuniões, por objetivo, e as atividades propostas para atingi-lo.

 

 

Reunião para aprimorar as ações gerais do MF

 

Sabemos que sempre há o que ser melhorado nas formações, erros a serem corrigidos, melhorias a serem implantadas. São detalhes, pequenos ou não, da estrutura do MF que, a medida que são identificados e aprimorados, ajudam na promoção de formações mais frutíferas. Os formadores, certamente, têm muito a contribuir nesse trabalho. Sugerimos a realização das atividades abaixo para que se possa aproveitar essa contribuição de forma organizada.

 

  1. Avaliação e análise das formações realizadas:

ü  Os formadores partilham o que tem visto e vivido nos encontros de formação onde têm atuado, buscando responder: (a) Os formandos estão sendo efetivamente formados? (b) O que tem contribuído para isso? (c) O que tem desfavorecido a efetiva formação?

ü  Nas realidades onde os formandos preenchem um questionário de avaliação no final do encontro, deve-se neste momento analisar o resumo ou a compilação destas avaliações.

 

  1. Elaborar novas ações do MF ou aprimora-las, a partir das avaliações levantadas no item anterior e em sintonia com o planejamento já existente do MF da respectiva instância.

 

 

Reunião para maior domínio dos conteúdos

 

Como formadores, frequentemente nos deparamos com assuntos para serem ministrados que não são tão fáceis de entender. Por outro lado, sabemos que dominar bem todo o conteúdo é essencial para podermos organizar eficazmente o roteiro do ensino, criar dinâmicas, escolher testemunhos e outras ações para facilitar o entendimento daquilo que ministraremos. Pode-se, então, realizar as duas atividades abaixo para ajudar os formadores a dominarem melhor os conteúdos e encontrar formas eficazes de transmiti-lo.

 

  1. Os formadores apresentam conteúdos das apostilas ou de outra fonte que não entenderam e os demais contribuem no sentido de esclarecê-los. Para este tipo de reunião, pode-se chamar um padre para ajudar. Pode-se, também, apontar leituras ligadas ao assunto que ajudam na sua compreensão.

 

  1. Os formadores apresentam conteúdos das apostilas que entenderam, mas têm dificuldade para ministrá-los, ou perceberam que os formandos não os assimilam bem. Os demais refletem e trocam experiência a fim de dar subsídios: possíveis dinâmicas, diferentes modos de apresentar o conteúdo, etc…

 

 

Reunião para maior capacitação geral dos formadores

 

O que dissemos anteriormente sobre a possibilidade de melhoria na estrutura do MF vale também para nós formadores. Sempre podemos nos aperfeiçoar. Nesta reunião, buscamos não só o aprimoramento geral, fazendo uso de alguns ensinos do Módulo de FF, de modo especial, os de ordem prática (roteiro, verbalização, etc), mas também um aprimoramento mais específico, voltado para os conteúdos que estão para ser ministrados, e, ainda, a possibilidade da coordenação do MF poder acompanhar mais de perto o ministério de cada um.

 

  1. Dinâmica para simulação dos ensinos: o coordenador distribui previamente aos formadores os capítulos de uma apostila que será ministrada posteriormente. No dia da reunião, cada formador apresenta o capítulo dado a ele, como se estivesse ministrando um ensino. O tempo destas apresentações pode ser mais curto para que todos possam ter sua vez. A partir de cada apresentação, pode-se:

ü  Avaliá-lo segundo as diretrizes de roteirização, verbalização, etc…

ü  Identificar possíveis erros no entendimento do conteúdo do capítulo proposto.

ü  Verificar se o formador está apresentando aquilo que é essencial em cada capítulo, ou se ele está se aprofundando demais em uma parte “não central” em detrimento daquilo que é essencial no capítulo.

ü  Refletir sobre outras formas de abordar cada assunto, possíveis dinâmicas ou texto complementares.

 

Obs. 1: Com esta dinâmica, o coordenador, pouco a pouco, vai conhecendo melhor os formadores da equipe e percebendo qual deles domina melhor cada assunto, qual é o perfil de cada um, qual é a dificuldade de cada um, etc…

Obs. 2: Esta atividade confere ao coordenador, portanto, muitos dados e informações sobre os formadores que o auxiliam no pastoreio que ele deve fazer de forma pessoal junto a eles.

Obs. 3: Todos os formadores devem ler todos os capítulos da apostila também previamente e não só o capítulo que recebeu. Esta dinâmica garante então que os formadores vão para as formações tendo lido a apostila toda e não apenas o ensino que irá ministrar. Com isso, terá uma visão mais ampla e, portanto, mais condições para situar seu ensino em relação aos demais.

 

 

Reunião para aumentar a carismaticidade nas formações

 

Sabemos que a presença da nossa espiritualidade nas formações é fundamental. Graças a Deus, temos refletido, nos últimos anos, sobre sua importância. Apesar disso, promover um ensino carismático, na prática, não é tão simples assim. Por mais que citemos algumas ações que o favorece, não existe ‘receita de bolo’ que garanta que um ensino será plenamente carismático, com uma forte ação do Espírito Santo e um intenso e legítimo uso dos carismas, pois isso depende de muitos fatores: estado de graça do formador, abertura de coração dos formandos, intercessão efetiva da equipe, entre outros. Por outro lado, um formador com um conhecimento maduro e profundo sobre a carismaticidade, e que reconheça sua importância para o êxito da formação pode fazer muita coisa para alcançá-la. Daí, vemos então a necessidade de nunca nos cansarmos, enquanto formadores, de nos aprofundar no assunto. Seguem duas atividades com essa intenção.

 

  1. Ministrar ensinos para os formadores sobre carismaticidade, espiritualidade pentecostal, ação do Espírito Santo no formador e no formando, e outros…, não só com o objetivo de aumentar seu conhecimento a respeito destes temas, mas também de levá-los a refletir sobre suas implicações nas formações e para dar subsídios para que eles promovam formações mergulhadas na nossa espiritualidade. Pode-se usar conteúdos ligados à carismaticidade ministrados nos work-shop´s do MF dos ENF´s de anos anteriores.

 

  1. Os formadores partilham o que têm feito para promover a carismaticidade e quais os frutos verificados.

 

 

Conclusão

 

O auxílio do Espírito Santo e o zelo pelo MF certamente podem levar a liderança do ministério a identificar outras carências dos formadores ou das formações. Se isso acontecer, esta mesma liderança deve se empenhar na elaboração e realização de reuniões que venham atendê-las.

 

A medida que promovemos estas reuniões com periodicidade e dedicação, vamos colhendo, mais e mais, os frutos de uma equipe mais preparada, melhor entrosada entre si e mais obediente ao planejamento do ministério. A ação orquestrada consequente passa a ser percebida pelos formadores, gerando confiança e dando testemunho de unidade e zelo pelas coisas do Senhor.

 

 

Claudio L. Steula

Membro do núcleo nacional do MF da RCCBRASIL

GO Sagrada Família

Arquidiocese de Campinas (SP)

IDENTIDADE E FORMAÇÃO

Muito se tem falado nestes tempos, da moção que vivemos hoje na Renovação Carismática Católica: “Se vivemos pelo espírito, andemos de acordo com o espírito”. (Gl 5,25).

 

Na vivência semanal de nossos grupos de oração ou nossas reuniões de oração, não podemos nos esquecer da identidade ao qual fomos chamados a viver no movimento da Renovação Carismática Católica.

 

Deus suscitou no seio da Igreja Católica o movimento da RCC, que tem como identidade, a vivência dos carismas, a vida fraterna e a experiência do Batismo no Espírito Santo. Nossa missão, enquanto renovação carismática é levar as pessoas a um encontro pessoal com Jesus e terem uma experiência de vida fraterna, ampliando assim a Cultura de Pentecostes cada vez mais. É preciso que tenhamos os olhos firmes em nosso foco principal, levar a Palavra de Deus a todos os lugares que pudermos, sempre com a identidade do movimento. Para tanto, em nossos GO não podemos perder de vista a identidade, a mística do movimento da RCC.

 

As moções dadas por Deus para a instância nacional do movimento nos orientam nos direcionam e devem ser vividas por todos os participantes do grupo de oração, que se estende aos coordenadores estaduais, diocesanos e de grupos de oração.

 

Servos inflamados pelo poder do Santo Espírito, são aqueles que, mesmo tendo anos de participação no movimento, buscam constantemente a formação que revigora, transforma, vivifica. Quanto mais conhecemos, mais amamos a Igreja a que pertencemos e assim nos colocamos a serviço dos irmãos. Aqueles participantes dos nossos grupos que observamos uma participação constante, devem ser encaminhados para os processos de formação que a RCC possui para que tenham inicio na caminhada da formação, tanto para a Igreja Católica, quanto para o movimento, como servos dos vários ministérios existentes.

 

Com toda certeza, quanto mais dermos valor à formação dos membros do movimento, tanto mais cresceremos e veremos a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo crescer e formar cristãos autênticos. As coordenações de GO precisa deixar-se inflamar por este zelo pelas ovelhas que o Senhor nos envia. O povo pertence ao Senhor, não é nosso, mas é nosso dever consumir-nos de zelo bíblico, por este povo e levá-los aonde Deus quer os levemos. Viver pelo espírito é preocupar-se com todos aqueles que o Senhor envia para a comunidade que é o seu grupo de oração. Conduzir os irmãos para uma formação consistente que levará o grupo a tornar-se vigoroso, repleto da unção do Espírito Santo. O senhor nos ensina a amar o povo e a zelar por eles levando-os ao seu encontro.

 

 

 

Saionara Ramos

GO Deus te Ama

Núcleo Nacional do Ministério de Formação RCC/Brasil

FORMAÇÃO CARISMÁTICA E CRIATIVA

Ser criativo lll

O Ministério de Formação é o guardião da identidade do Movimento da Renovação Carismática Católica, portanto é sua missão guardar que seus membros sejam formados sempre dentro da identidade carismática.

 

Em nossos ensinos faz-se necessário a aplicação da criatividade para torná-los cada vez mais interessantes e  atingirmos nosso objetivo de formar na identidade carismática o povo que Deus nos confia nos grupos de oração. O objetivo da formação é levar o povo de Deus a trilhar o caminho da santidade, ir ao encontro de Deus. Desta forma, ao tornarmos nossos ensinos mais dinâmicos e criativos, com toda certeza os formandos se interessarão muito mais por seus conteúdos, respondendo com mais eficácia a este objetivo.

 

O que torna nossos ensinos carismáticos, criativos é a presença da ação do Espírito Santo. É ele que transforma tudo, tornando-o criativo. “A criatividade é a inteligência se divertindo.” Albert Einstein.

 

Use sua criatividade, estimule-a, acorde-a e disponha de todos os recursos de suas faculdades  para que estes ensinos tenham um significado para os irmãos, contando sempre com a ação poderosa do Espírito Santo.

 

O Espírito Santo é a fonte da renovação de nossos ensinos e nossa metodologia em aplicá-los. Devemos pedir sempre seu direcionamento e presença e colocar os dons infusos, que nos levam a santificação e testemunho coerente, e os dons efusos em prática para preparar e aplicar nossos ensinos/formações. Quando clamamos a poderosa ação do Espírito Santo, sua ação em nós gera os frutos do Espírito: Benignidade, Mansidão, Fidelidade, Bondade, Longanimidade, paz, alegria, amor, domínio próprio. Estes são frutos do espírito que constroem nossa santidade e são ferramentas para serem usadas na preparação dos ensinos carismáticos.

 

Formação de Jesus!

 

Jesus quando ensinava usava métodos e uma  pedagogia extraordinários. Era um estilo e método diferente dos demais mestres daquela época. Usava tudo que estivesse a sua disposição, desde acontecimentos do cotidiano, a vivência das pessoas, suas histórias, a natureza, o tempo. Vemos isto em algumas  parábolas que contava: Filho Pródigo(cf. Lc 15, 11-24 ), o Semeador( cf. Lc 8,4-8), a Ovelha perdida(cf. Lc 15,1-7), etc.

 

O formador precisa se interessar pelo formando, como Jesus se interessava por todas as pessoas com quem se relacionava. Ele demostrava sempre este interesse quando olhava nos olhos, sentava-se junto, jantava com eles, conversava, ouvia, rezava por elas.

 

 

Olhar sempre para Jesus!

 

Começamos sempre nos colocando sob o Senhorio de Jesus, escutando a Deus através da oração buscando fazer o ciclo carismático.

 

Estar sempre abertos aos acontecimentos da época em que vivemos. Aproveitando-os quando possível, na elaboração dos ensinos. Os documentos da Igreja também são fontes que podemos e devemos recorrer para a elaboração dos ensinos.

 

Buscar recursos audiovisuais que podem deixar os ensinos ainda mais interessantes. Pois sabemos que algumas pessoas  precisam ver e ouvir para reter as informações, então, podemos  dispor destes recursos para conseguir melhores resultados.

 

As dinâmicas também tornam os ensinos mais atrativos e estimulantes. Aquilo que ouvimos e logo após vivenciamos guardamos por muito mais tempo.

 

Durante a aplicação de nossos ensinos usarmos  nossa identidade carismática (dons efusos). Conhecer a realidade dos irmãos dos quais estamos formando, ajuda-nos muito, pois usar de suas realidades, aproxima o ensino que estamos ministrando da vivência dos formandos.

 

Permear os ensinos com testemunhos também aproxima o formador do formando e torna a formação mais eficaz, pois os testemunhos arrastam, questionam e fazem refletir.

 

Jesus é sempre nosso modelo de formador. Todas as atitudes que um formador precisa desempenhar estão em Jesus Cristo.

 

Quem é o formador carismático que usa da criatividade?

*É aquele que tem convicção de seu chamado por Deus;

*Ele tem visão do plano de Deus, pois é intimo com Ele na oração pessoal;

*Investe sempre no carisma de formação que o Senhor lhe concedeu;

*É um discípulo, está aos pés do mestre, e um  missionário pois se dispõe sempre à missão;

*É rosto, sinal e memória de Pentecostes, está mergulhado na identidade do movimento e com ele caminha em unidade;

*É sempre perseverante em sua missão de formar e guardar a identidade da RCC. Confia por sabe em quem ele coloca sua confiança;

*Exerce a liderança confiada a ele pelo Senhor, e conduz os formandos com amor e carinho, nunca com autoritarismo;

*Tem zelo pelo ministério de formação, tendo-o como seu ministério fundante e nele serve à Deus, à Igreja, aos irmãos e ao movimento da RCC;

*Tem Motivação! Criatividade!

( Ap. Orientações para Ministério de Formação/RCC)

 

Usar a CRIATIVIDADE !!!

 

Buscar trazer o novo que está em Deus, para os ensinos sempre que possível. Deixar-se guiar pelo Espírito Santo, e permitir que Ele permeie a formação e os ensinos, eis nosso grande desafio na busca de uma formação criativa e carismática que transformará o coração dos formandos por sua ação.

Deus Abençoe!

Saionara Ramos

GO Deus te Ama/RS

Núcleo Nacional do Ministério de Formação/RCC/Brasil

 

 

Back to Top